In Música

10 clipes perturbadores

Perturbador
per.tur.ba.dor
adj. s.m.
Que ou aquele que agita, causa inquietação ou conflito; agitador, turbador,.
adj.
Que causa perturbação; perturbante, perturbativo, perturbatório, túrbido.

Hey, amigos!
Essas é uma daquelas listas que talvez eu perca a minha reputação de good vibes, se é que já tive alguma. A verdade é que eu gosto desse gênero, não é bem gênero, né? Desse universo. Eu leio livros perturbadores, gosto de filmes perturbadores, até mesmo na moda, que é o meu trabalho, eu tenho essa tendência. Gosto das coisas que me tiram do eixo. Eu sei que isso não é de gosto geral, então, eu já nem recomendo apertar o play. Mas, se assim como eu você curte um gore, yay! Segue em frente.


Antes de começar, é bom lembrar que sensações são muito particulares e o que pode ser perturbador pra mim pode não ser pra você e vice-versa. 

10. Schism, Tool: uma espécie de humanoide vivem numa colônia. Um deles faz algumas descobertas e tenta fugir. Mas, quanto mais ele tenta sair, mais se vê preso, o lugar é impossível de escapar. O final é bem legal. Youtube

09. If I had a heart, Fever Ray:  tem crianças, máscaras tenebrosas, as locações são uma floresta obscura e uma casa com esculturas, animais tanto vivos quanto empalhados e corpos espalhados no chão. Muitos closes e uma vozinha sinistra. A música acaba meio do nada. Youtube

09. Come to daddy, Aphex Twin: novamente crianças, mas desta vez numa cidade que parece ter sido alvo de radiação ou alguma coisa parecida. Não consegui decifrar se os rostos dos meninos foram distorcidos, se são máscaras ou se são anões ao invés de crianças. Come to Daddy rolando e eles correndo feito loucos, quebrando tudo, com seus semblantes ora sarcásticos, ora felizes. Youtube 

08. To Sirius, Gojira: Se eu separasse 10 clipes do Gojira completaria essa lista tranquilamente. Nesse aqui há duas pessoas enclausuradas em extrema agonia. Frames rápidos misturam uma criança, um pombo, um papagaio, um galgo (aquele cachorro de pernas compridas, se eu estiver enganada quanto a raça, acho que é essa) e uma carcaça de peixe. Essas transições são extremamente angustiantes e o tempo parece não passar. Youtube

07. Silvera, Gojira: de novo eles. Esse clipe é muito bonito. Traz paisagens urbanas fantásticas com pessoas não tão fantásticas. Com aparência de insetos, elas beiram a demência. A gravidade parece ser zero para algumas pessoas. Youtube

06. Entrevista com “música”, The Gerogerigegege: uma dupla japonesa de industrial/noisegrind, um palco e um aspirador de pó. O cara pluga o aspirador ao pênis enquanto os gritos, típicos do nosegrind, ecoam. WTF!? É muita bizarrice pra uma vida só. Youtube

05. I've Plummed This Whole Neighborhood, Nurse With Wound: Um mulher tentando abrir uma porta trancada, diversas imagens bizarras e aleatórias, tudo isso misturado a sons esquisitos. Confesso que não consigo ficar ouvindo muito tempo. Credo, é horrível. Youtube 

04. Monster, Meg & Dia: remix com uma compilação de cenas de vários filmes de terror. São dois vídeos com takes macabros pra você escolher. Youtube | Youtube

03. Zero the Hero, Cannibal Corpse: é sangue, muito sangue para o clipe desse cover do Black Sabbath, feito pela Corpse. Começa com um padre tendo um ataque diante dos fiéis. Seguido a isso, uma mulher, um cilindro de oxigênio, um rosto de um médico: fim. A mesma mulher, um cutelo, uma enfermeira: fim. É um terror esse hospital. É um amor a guitarra sem trégua. São quase 7 minutos de clipe, mas há imagens da banda intercaladas, ufa. Youtube  

02. Day & Then The Shade (from Night Is The New Day), Katatonia: uma floresta obscuramente linda. Mulheres com aparência de inseto, aliás, muitos insetos de fato e também vermes. Mulheres rastejando, engatinhando, belas e loucas. E um figurino e tanto para elas que estão na mais completa insanidade. O passar das horas, a Terra, a Lua, o Sol. É pra Katatonia esse segundo lugar. Youtube  

01. Tarnished Gluttony, Job for a Cowboy: preciso dizer o quão perturbador é esse clipe e é pra ele que vai o primeiro lugar. Os quase 10 minutos, definitivamente, não são para os de coração fraco. Baseado numa antiga passagem do Velho Testamento e de um conto do Lovecraft, traz uma criança, um homem, um polvo e um estilete. Sinistro, assista por sua conta e risco. Youtube

Bônus: não é um clipe, mas uma junção de várias imagens bizarras. Não sei onde essa galera vai buscar essas coisas. Credo. Youtube

Espero que vocês tenham gostado. 

Related Articles

0 comentários:

Postar um comentário